*Por Daniel Orlean

Não é segredo para ninguém a dificuldade que pequenas e médias empresas têm em conseguir empréstimos. De acordo com dados apurados no Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e na Confederação Nacional de Dirigentes (CNDL), três em cada dez micro e pequenos empresários consideram difícil o processo de contratação de empréstimos, sendo o excesso de burocracia e as exigências dos bancos os principais entraves, mencionados por 45% dos entrevistados.

Quer saber mais sobre os próximos passos da inovação no crédito?
Participe do Cred-Tech Brasil!

Vivemos em uma era em que tudo é registrado, analisado e quantificado. Diversas organizações têm históricos extensos de operações realizadas, como compras de fornecedores, notas fiscais emitidas, histórico de crédito no mercado financeiro, demonstração de resultados ou vínculos com instituições de proteção ao crédito. Respeitando-se – obviamente e obrigatoriamente – a privacidade de pessoas e empresas e sempre de olho nas regulamentações pertinentes, informações podem ser acessadas, combinadas e processadas para tornar o processo de avaliar se certa empresa está apta ou não a receber um empréstimo mais preciso e confiável.

A integração entre análises históricas, dados enriquecidos por múltiplas fontes e análises estatísticas e de comportamento permite que instituições fornecedoras de crédito tenham uma maior precisão durante a liberação de valores, reduzindo o trabalho manual e erros humanos. Permite, também, que cada proposta seja única, personalizada e fundamentada em grandes quantidades de informações específicas de cada solicitante, tornando o resultado final mais justo e competitivo.

Para as instituições financeiras, quanto mais informações registradas eletronicamente e maior for a quantidade de dados fornecidos sobre a empresa (com seu aval), maior também será a probabilidade de liberação de crédito com garantia de adimplência do solicitante.

Se, por um lado, a integração de informações facilita, e muito, o acesso ao crédito para micro e pequenas empresas, as instituições de crédito devem ficar atentas ao seu uso correto, seguro e confiável, de acordo com as leis vigentes. Só assim, além de ajudar na economia de tempo, agilidade na análise, segurança e rapidez durante o processo, ela poderá ser uma grande vantagem para o solicitante que deseja mais produtividade e eficiência, favorecendo a satisfação dos clientes e a lucratividade da empresa.

 

acesso a crédito para pmes

Foto: Ananda Campanha/Divulgação

*Daniel Orlean é CMO e Sócio-fundador da BizCapital, fintech que tem como principal objetivo desburocratizar e tornar mais eficiente o processo de concessão de crédito para o micro e pequeno empreendedor.

 

 

 

Leia também sobre os aportes da BizCapital em 2018:

BizCapital recebe aporte de R$ 20 milhões

Fintech de crédito BizCapital recebe aporte de R$ 15 milhões

 

 

Quer conhecer mais sobre as fintechs que estão mudando o setor de Crédito no Brasil? Participe do Cred-Tech Brasil, um encontro onde o mercado se reunirá para discutir os próximos passos da inovação nessa indústria. Garanta sua vaga aqui.