Em um mercado que movimenta cerca de R$ 100 milhões por mês no país, a Lendico, primeira fintech de crédito pessoal do Brasil, completou em junho seu terceiro ano de operação no Brasil. Até o momento foram 260 milhões reais emprestados desde 2015 e mais de 30 mil clientes atendidos. No primeiro ano de suas operações no país, a Lendico concedeu R$ 6 milhões em empréstimos; em 2016 saltou para R$ 46 milhões; e em 2017 triplicou o montante do ano anterior chegando em R$ 124 milhões emprestados. Neste ano, a fintech já emprestou R$ 90 milhões de reais, com projeção de quase dobrar esse valor até dezembro de 2018, atingindo valor total de R$ 350 milhões concedidos de 2015 a 2018.

Investimento em tecnologia

Em 2017, a Lendico operava com menos de 45 colaboradores. Este número cresceu e atualmente o time é composto 68 colaboradores que trabalham no bairro de Pinheiros, na zona oeste de São Paulo. As áreas de ciência de dados, tecnologia e operação de mesa de crédito foram as que mais recrutaram no último ano. O crescimento foi impulsionado pelo aumento da demanda nos pedidos de empréstimo online e pelo investimento da plataforma em mais tecnologia, garantindo a satisfação dos clientes e, consequentemente, fortes referências em diversos canais.

Novas parcerias para atender mais clientes

Mensalmente, a Lendico recebe aproximadamente 180 mil pedidos de empréstimo por meio de seu site. Os motivos são desde pagamento de dívida, novos negócios, reformas residenciais, até compra de eletrodomésticos, carros, bem como viagens e festa de casamento. Para aumentar a oferta de crédito e atender a mais clientes, no início do ano a fintech anunciou parceria com o Banco CBSS – instituição financeira da holding Elopar, que busca se posicionar como o banco das fintechs brasileiras.

A parceria funciona a partir da união das especialidades da Lendico e do Banco CBSS. A primeira oferta, além de uma experiência diferenciada aos usuários, traz novas políticas de crédito agregadas ao modelo já utilizado, como, por exemplo: CET reduzido, dependendo da análise de crédito do cliente; valor mínimo de empréstimo de R$ 1.000 (antes da parceria era R$2.500,00) e o valor máximo permanece em R$50.000,00.

Quer conhecer mais sobre as fintechs que estão mudando o setor de Crédito no Brasil? Participe do Cred-Tech Brasil, um encontro onde o mercado se reunirá para discutir os próximos passos da inovação nessa indústria. Garanta sua vaga aqui.