A fintech de p2p lending (isto é, empréstimo ponta-a-ponta) Funding Circle anunciou planos de fazer sua Oferta Pública Inicial (IPO, na sigla em inglês) na Bolsa de Londres e arrecadar U$ 387 milhões. A startup britânica oferece uma plataforma que conecta pequenas e médias empresas que precisam de empréstimos a investidores e é um dos unicórnios (startups avaliadas em US$ 1 bilhão ou mais) no mundo das fintechs de crédito.

A Heartland A/S, holding privada do bilionário dinamarquês Anders Holch Povlsen, concordou em comprar uma quota de 10% do capital da startup. Povlsen é o maior acionário da varejista online Asos e também investe na Zalando.

O executivo-chefe do Funding Circle, Samir Desai, disse que ele e seus dois co-fundadores, que se conheceram na Universidade de Oxford, se inspiraram nas duras condições de empréstimos em meio à crise de crédito. “Em 2008, estávamos vendo pequenas empresas lutando para ter acesso ao financiamento”, disse Desai, cuja participação de 7,6% vale até 125 milhões de libras. “É uma pequena parte do que os bancos fazem, mas na verdade é uma grande coisa para a sociedade. Queríamos reunir partes descontentes e conseguir um acordo melhor para todos.”

O Funding Circle oferece empréstimos de até 1 milhão de libras para empresas que querem levantar capital rapidamente ou tiveram o crédito recusado por um banco. Seu modelo se baseia em análise de dados e já emitiu 5 bilhões de libras em empréstimos desde 2010, conectando diretamente 50 mil negócios com 80 mil investidores.

“No Funding Circle, nossa missão é construir um mundo financeiro melhor. O anúncio de hoje é o início da próxima etapa de nossa empolgante e transformadora jornada”, disse Desai, nesta segunda-feira (3). “Nos últimos oito anos, trabalhamos duro para construir uma plataforma que é a número um em todos os mercado em que operamos.” A fintech opera no Reino Unido, Estados Unidos, Alemanha e nos Países Baixos.