Mercado estimado em mais de R$160 bilhões tem levado empresários e investidores a acompanhar o setor

A possibilidade recente de pagar dívidas tributárias com precatórios, ordens de pagamento emitidas pelo Judiciário para a quitação de débitos do Estado decorrentes de uma condenação judicial definitiva, tem levado empresários e investidores a acompanharem a evolução desse mercado bilionário, estimado em mais de R$ 160 bilhões. E a utilização da tecnologia nesse processo tem aumentado o número de negociações, já que a plataforma criada pela Mercatório, oferece soluções em todas as fases, de pesquisa a negociação, de análise do processo até a conexão e a transferência de valores.

Com o objetivo de mudar a forma como as pessoas observam e negociam no mercado de precatórios, foi criada por quatro jovens empreendedores, a Mercatório. A startup desenvolveu uma plataforma exclusiva que busca, no mercado e nos tribunais de Justiça, informações para os credores e soluções tecnológicas para os compradores. “Iniciamos nossa trajetória este ano com um grande desafio: ser uma nova solução para o mercado de precatórios”, explica o diretor operacional da Mercatório, Breno Rodrigues [foto principal].

Segundo Rodrigues, como o mercado de precatórios ainda é um desconhecido para grande parte do público as várias oportunidades de negócios não são concluídas por falta de informação e de confiança entre as partes. A expectativa da Mercatório é que, trazendo tecnologia para esse mercado, um maior número de negociações aconteça, já que a plataforma criada pela empresa oferece soluções em todas as fases, da pesquisa à negociação, de análise do processo até a conexão e a transferência de valores.

“A Mercatório busca os dados que estão dispersos em várias fontes e agrupa as informações facilitando a tomada de decisão do comprador. Verificamos que faltava informação para todas as partes e fases envolvidas no negócio. Os compradores tinham que lidar com sites de tribunais instáveis e que, às vezes, não traziam todas as informações necessárias para a concretização do negócio. Já os credores que vendiam os precatórios não sabiam onde encontrar as informações sobre seu processo nem como atualizar o valor do crédito”, complementa Rodrigues.

Para utilizar a plataforma da Mercatório, os clientes pagam mensalidade e o valor é de acordo com o porte e número de usuários. A plataforma é customizada de acordo com o perfil e necessidade do cliente. Os interessados podem testar a ferramenta por três meses e customizá-la ao final do período. Depois de um ano de mercado, a empresa já atende clientes de grande porte com contratos de confidencialidade e tem expectativa de crescer 250% no segundo ano de operações, ultrapassando R$ 1 milhão no faturamento.

A ideia de criar a Mercatório surgiu no evento Startup Weekend promovido pelo Google, quando os quatro sócios-fundadores se conheceram. A empresa começou em um programa de pré-aceleração de startups em Minas Gerais, chamado Lemonade no ano passado. Neste ano, participou do Programa InovAtiva Brasil, o maior de aceleração de startups do Brasil, promovido pelo Sebrae, onde a empresa foi destaque na categoria de Tecnologia da Informação e Comunicação, Setor Financeiro Logística, Mídia e Serviços.

No Programa FiemgLab, promovido pela Federação das Indústrias de Minas Gerais, a empresa foi escolhida entre as 35 melhores startups do país. Recentemente, foi destaque no Darwin Startups, um programa de aceleração em Florianópolis promovido pela Cventures, que tem como investidores a Neoway, RTM e a Grupo da Bolsa de Valores – B3.

Quer conhecer mais sobre as InsurTechs que estão mudando o setor de seguros no Brasil? Participe do InsurTech Brasil, um encontro onde o mercado se reunirá para discutir os próximos passos da inovação nessa indústria. Garanta sua vaga aqui.