A Rebel, fintech de empréstimo pessoal, recebeu um novo aporte numa rodada liderada pela Monashees. Também participaram da rodada a XP, J. Malucelli e a Point Break Capital. O valor do aporte não foi divulgado, mas somado aos investimentos recebidos anteriormente a fintech já captou R$ 20 milhões.

A Rebel é uma fintech de crédito que usa tecnologia para agilizar empréstimos pessoais para a classe média. Segundo a assessoria, o novo investimento deve ser alocado principalmente na área de tecnologia. A startup já usa machine learning e inteligência artificial para calcular taxas com base no perfil de cada cliente e também usa blockchain para certificar seus contratos.

Confira mais investimentos em fintech em 2018

PagSeguro quer entrar no mercado de crédito neste ano

Fintech de crédito, Funding Circle, planeja IPO na Bolsa de Londres

Inovação das Fintechs de Crédito

Fundada pelos sócios André Botelho de Bastos, Rafael Pereira e Daniel Shteyn [foto principal da esquerda para a direita], a Rebel visa atingir pessoas que atualmente não são bem atendidas pelos bancos tradicionais. “Nossa missão é ajudar a classe média brasileira a viver uma vida financeira melhor, mostrando que eles possuem outras oportunidades”, explica Rafael Pereira, CEO da empresa. “Por isso, nossa atuação é totalmente focada nos clientes, em nosso produto e tecnologia, com o intuito de disponibilizar serviços inovadores, com preços justos.”

Para Rafael Pereira, o mercado de fintech possui um enorme potencial de expansão nos próximos anos e o mercado de crédito pessoal soma R$ 528 bilhões, sendo que menos de 1% desse valor está nas mãos das empresas de tecnologia. “Queremos despertar o povo brasileiro para os abusos do sistema financeiro atual e para a alta concentração dos bancos, liderando, assim, uma verdadeira revolução na forma como as pessoas realizam empréstimos e no mercado de maneira geral.”

A Rebel oferece empréstimos que variam de R$ 3 mil a R$ 25 mil, com taxas de 2,9% a 9,9% ao mês e liberação de crédito em até um dia útil. A fintech pretende ampliar em breve o valor inicial dos empréstimos para R$ 500 e lançar uma plataforma de informação e educação.