Depois de melhorar a eficiência das operadoras, startups de saúde avançam para melhorar a experiência do cliente.

O mercado brasileiro de seguros arrecadou em 2018, de acordo com a CNSeg, cerca de R$ 445 Bilhões, sendo cerca de R$ 350 Bilhões exclusivamente em saúde e previdência. Incríveis 79%. Independente da forma final que a reforma da previdência venha a tomar, este percentual tende a aumentar nos próximos anos.

Justificadamente, o mercado de tecnologia para saúde suplementar e previdência estão explodindo com milhões de reais investidos em startups que melhoram incrivelmente a jornada do cliente e a eficiência do mercado. O ecossistema da saúde suplementar envolve muitos intermediários, processos manuais e, em muitos casos, montanhas de papel. 

As startups ou os milhões investidos na “transformação digital” das seguradoras e operadoras de saúde não vão transformar o mercado brasileiro de saúde suplementar rapidamente, mas já existe um movimento claro no sentido de resolver alguns destes problemas.

Uma das frentes de batalha pela eficiência está ocorrendo no campo da comercialização de planos de saúde, um processo antiquado, caro e propenso a erros. Não estou falando da venda direta de planos de saúde para o consumidor, mas da transformação digital da venda.

O foco das soluções digitais neste campo é eficiência operacional, agilidade nos processos e eliminação de custos desnecessários. Ao invés de eliminar os corretores, estas ferramentas permitem que o corretor atenda seu cliente de forma mais eficiente.

Este é o caso da plataforma Planium, que ganhou tração em 2018 e é um dos cases selecionados para o Insurtech Brasil, em São Pailo no próximo dia 26.

O processo de digitalização consolidado trouxe para as operadoras e seguradoras de saúde a possibilidade de extrair insights dos dados gerados, possibilitando a análise das tendências de consumo, resultados de campanhas e outros dados ajudam a alcançar novos níveis de sucesso e lucratividade. 

A integração automática do processo de venda com o sistema de gestão da seguradora ou operadora traz um ganho de eficiência operacional no processo de recepção e validação de dados, fundamental para eliminar erros e agilizar a entrada de novos clientes. 

Agora o processo digital avança para a integração com o sistema de gestão do cliente e neste caso os ganhos são exponencialmente maiores: a inclusão e a exclusão de um cliente de um plano poderão ocorrer através de integração com o o e-Social da empresa, sem intervenção manual. Por outro lado, o cliente conectado a plataforma pode obter, com base nos seus dados históricos de utilização, cotações personalizadas e, eventualmente, efetuar uma troca de seguradora com apenas um clique.

No roadmap estão ainda ferramentas para auxiliar as operadoras e seguradoras na implementação programas de monitoramento de comportamento para incentivar bons hábitos.

Vale a pena dar uma passada no Insurtech Brasile dar uma olhada no que vem por aí.

Quer conhecer mais sobre as InsurTechs que estão mudando o setor de seguros no Brasil? Participe do InsurTech Brasil, um encontro onde o mercado se reunirá para discutir os próximos passos da inovação nessa indústria. Garanta sua vaga aqui.