A Segurize, startup que estará no InsurTech Brasil 2018 e é conhecida como o Uber dos seguros, embarcou na ideia de economia colaborativa oferecendo uma plataforma de seguros online em que pessoas comuns podem indicar produtos de seguros para conhecidos.  A ideia é atrair novos clientes para a corretora facilitando e agilizando a venda de seguros, e ao mesmo tempo dar a oportunidade de pessoas comuns – os chamados segurizers – obterem uma renda adicional.

Criada em novembro de 2016, a Segurize inspirou-se em startups como Uber e AirBnB para dar visibilidade aos produtos de seguros que vende. Na plataforma, os chamados Segurizers indicam a corretora e seus produtos de seguros oferecidos para seus conhecidos e, caso a venda seja fechada, ele ganha um prêmio ou dinheiro pela indicação.

Após lançar o projeto piloto, a Segurize abriu a plataforma para interessados e, em poucos meses, já possuía mais de 20 mil cadastros. Keyton Pedreira, CEO e um dos fundadores da Segurize, diz que precisaram parar de aceitar cadastros, pois apesar da grande demanda de pessoas interessadas, precisavam de produtos de seguros mais aderentes ao novo modelo de vendas da plataforma, em especial produtos de contratação online.

Com o aquecimento da revolução nos seguros no Brasil, o mercado passa por um momento curioso por ter certas peculiaridades. A indústria de seguros ainda está acostumada ao antigo modelo consolidado de contratação offline. É o corretor ligando ou indo ao cliente com sua pastinha, oferecendo produtos e intermediando o vai e volta de papéis antes de fechar o negócio.

Keyton conta que a receptividade dos clientes e consumidores tem sido excelente desde a criação da startup, mas ainda vê receio das seguradoras em focar esforços para criar produtos aderentes à venda online e criarem potenciais conflitos com seus corretores.  “Por mais que recebamos muitas indicações, o processo de venda ainda é manual. Ainda temos que entrar no sistema da seguradora para fazer a cotação, e algumas ainda exigem que o cliente assine a proposta.” Para ele, o tema insurtech no Brasil consolidou-se definitivamente após o evento InsurTech Brasil 2017, realizado pelo Conexão Fintech. “No começo de 2017, já víamos algumas iniciativas e conversas, mas o evento em agosto colocou fogo no tema e tirou as seguradoras da inércia.”

Se você pode ganhar dinheiro extra dirigindo com o Uber, por que não fazer o mesmo ao indicar uma corretora e seus produtos de seguros?

No Brasil, vemos cada vez mais mudanças tanto por parte da população como também por algumas seguradoras. As pessoas já se mostram mais confortáveis em contratar determinados seguros por um chat ou mesmo sem conversar com alguém.

Por isso, 2017 foi um ano propício para a Segurize superar obstáculos existentes no mercado de seguro tradicional e converter mais indicações em vendas, resultando em mais premiações e dinheiro para os segurizers. “Produtos que facilitem a contratação online é o melhor de dois mundos”, diz Keyton. “Felizmente, no final de 2017, as seguradoras começaram a entender essa demanda e estão interagindo mais conosco e buscando insurtechs que ajudem nessas mudanças.”

Por estar em um mercado amplamente regulamentado e fiscalizado, a Segurize teve o cuidado de atender 100% da legislação e respeitar todos os normativos da Susep, e está estruturando novas parcerias, atualmente já possui parcerias com duas seguradoras internacionais e está em vias de fechar com uma grande seguradora nacional.

segurize seguros online

Imagem do aplicativo da Segurize

É importante mostrar ao mercado que inovação não significa acabar com o corretor de seguros. “Nós somos corretores”, diz Keyton. “O que inventamos foi uma nova forma de trazer clientes para nossa corretora.” É um novo canal de venda de seguros com uma forma diferente de abordar clientes, e as seguradoras também podem embarcar nessa ideia. A Segurize está de olho em oportunidades de parcerias com ainda mais seguradoras ou outras empresas ou fundos que queiram investir tanto em termos de recursos como em termos estratégicos.

Na nova edição do Insurtech Brasil, que ocorre dia 5 de abril em São Paulo, a Segurize estará com um stand para apresentar a startup e uma palestra de apresentação de seu case para o público de investidores, seguradoras, dentre outros players do mercado.

Os esforços da Segurize com a plataforma vão além de retirar a dependência de mídias digitais para obter potenciais clientes – uma vez que, em seguros, atrair clientes apenas via anúncios em buscadores como o do Google e de redes sociais como o Facebook tem ficado cada vez mais caro e costuma ter uma baixa taxa de conversão. A insurtech também tem um grande foco na experiência do usuário, tanto do indicador segurizer como daquele que adquire o seguro pela plataforma. “Não adianta ter uma ferramenta legal de cotação, ou contratação, se o método de pagamento também não é aderente”, diz Keyton. “Tem todo um ciclo para a ideia funcionar plenamente com um processo de integração com as seguradoras.”

Para conferir a apresentação da Segurize no InsurTech Brasil 2018 e visitar o stand da startup, garanta sua inscrição aqui.

SalvarSalvar

Quer uma dica?

Faça parte do principal encontro da comunidade de inovação e tecnologia em seguros no dia 21 de junho. Saiba mais clicando aqui ou acessando www.insurtechbrasil.com

Aproveite o desconto de 15% para nossos leitores por tempo limitado. Use o código conexaofintech ou clique aqui e garanta sua vaga.