Com o uso de tecnologias avançadas, a CombateaFraude.com quer reduzir em 90% a chance de fraude em aprovações de cadastros e aberturas de contas digitais. Empresa mira bancos, fintechs e empresas de seguro e criptomoedas

Que a digitalização trouxe benefícios como agilidade para as instituições financeiras e, principalmente, conveniência aos consumidores, todos sabem. Exemplo disso é o aumento cada vez maior de clientes de bancos digitais e fintechs. Porém, esse crescimento dos serviços financeiros na Internet também gerou oportunidade para os fraudadores. Para mitigar o risco de falsificação de identidade em aprovações online, foi criada a CombateaFraude.com.

Grande parte dos golpes em bancos e outras empresas digitais de serviços financeiros é decorrente do roubo de dados pessoais, permitindo ao fraudador, forjar documentos de RG e CNH para se passar por outra pessoa. Em posse de um documento falso, ele pode abrir contas em bancos, contratar empréstimos pessoais em aplicativos de fintechs, solicitar cartões de crédito, entre outras ações. Uma pesquisa da Serasa Experian, de 2017, aponta que a cada 17 segundos, alguém sofre um roubo de identidade.

Segundo um levantamento da startup, em média, de cada dez solicitações de financiamento em aplicativos de empréstimos, dois apresentam informações falsas, gerando mais de R$ 1 bilhão por ano em prejuízos.

“Quando uma empresa não se protege, o fraudador sempre age novamente usando diversos CPFs, RGs e CNHs diferentes. Até que o golpe seja descoberto, quase sempre é tarde demais. O prejuízo é grande e a responsabilidade por reembolsar as pessoas lesadas, utilizadas como laranjas nestas operações fraudulentas, é da empresa, seja ela um banco, uma fintech, uma empresa de varejo ou mesmo o INSS”, afirma Rafael Viana, CEO da CombateaFraude.com.

Operando desde agosto deste ano, a startup de tecnologia oferece uma solução que promete diminuir em 90% a chance de fraudes de identificação digital. Além disso, também conta com um serviço jurídico-criminal para empresas vítimas de golpes de falsificação de identidade de usuários de suas plataformas digitais.

Tecnologia avançada contra fraudes

A abertura de contas e a realização de cadastros pela Internet melhoraram a experiência do cliente, mas essa praticidade também trouxe preocupação para as empresas em relação à segurança. “Queremos ser o time de combate à fraude de bancos, fintechs e empresas de seguros e criptomoedas. Na prática e de forma resumida, após o cliente se cadastrar, nosso sistema checa os dados fornecidos e informamos se os documentos são autênticos ou não”, resume Viana.

Durante um processo de registro, alguns serviços online solicitam que seja confirmada a identidade do usuário. Geralmente, ele precisa fazer o upload de uma foto de si mesmo (selfie) segurando um documento próprio de identificação e depois é só aguardar que sua requisição seja aprovada. Portanto, se uma pessoa má intencionada tiver em mãos um documento de uma outra pessoa, mas com a sua foto, isso pode causar sérios problemas.

A solução antifraude combina tecnologias como Machine Learning e Inteligência Artificial com um sistema de checagem digital de dados que permite a aprovação de cadastros de forma confiável e em poucos segundos, automatizando toda a análise documental. Os usuários que têm seus documentos rejeitados são automaticamente notificados para reenviá-los.

O processo de Documentoscopia (parte da criminalística que estuda os documentos para verificar se são autênticos), por exemplo, usa inteligência artificial para comparar o documento apresentado pelo usuário com milhares de outros do mesmo Estado e ano de emissão, procurando inconsistências em mais de 200 pontos de atenção por segundo no documento. A startup tem parceria com diversos órgãos governamentais para consultar suas bases de dados.

A CombateaFraude.com também oferece um banco de dados privado para que as empresas incluam nessa base as imagens (selfies) dos usuários já aprovados, além de seus documentos. “Infelizmente, é muito comum algumas pessoas se passarem por outras para realizar fraudes em benefício próprio. Um fraudador costuma aplicar novos golpes usando um mesmo rosto em documentos diferentes. Caso alguém apareça com um rosto já cadastrado, apontamos que aquela pessoa já existe na sua base sob outro CPF”, explica Rebitte, lembrando que quando uma fraude é identificada, a startup, automaticamente, inclui o rosto e o documento apresentado em um banco de dados de fraudadores.

Segundo a startup de tecnologia, outra vantagem é que suas aplicações foram desenvolvidas pensando na experiência do usuário final dos clientes. “Ao implantar nossas soluções antifraude, o impacto é mínimo no processo de aprovação de cadastros. Elas rodam com rapidez e não atrapalham a conveniência para os usuários”, diz Rebitte.

Auxílios criminal e judicial

A CombateaFraude.com também presta um serviço de auxílio às empresas para a comunicação às autoridades competentes quando um crime de falsificação de identidade ocorre em seus sistemas.

“Atuamos em conjunto com advogados criminalistas e a autoridade policial, ajudando os nossos clientes a materializar a fraude, documentando todos os fatos para que eles tomem as providências necessárias”, comenta Rebitte. Ele salienta que se o cliente preferir, pode deixar todo o processo sob a responsabilidade da startup para que sejam providenciadas as ações necessárias para a prisão dos fraudadores e a recuperação judicial dos ativos.

Eficiência por um baixo custo

“Existem diversas formas de fraudes de identidade e a maioria das soluções existentes no mercado faz apenas a consulta em várias bases de dados para checar se o indivíduo é verdadeiro. Mas, só isso não resolve”, ressalta Leonardo Rebitte, CEO da fintech Mutual, líder em empréstimos entre pessoas físicas. Foi a partir desse cenário que o empreendedor resolveu criar a startup. Com 40 anos de experiência em perícia documental e jurídico criminal, já tendo trabalhado em bancos, seguradoras e fintechs, Rebitte desenvolveu um sistema completo, fácil de ser utilizado e de baixo custo para combate à fraude.

A EasyCrédito, plataforma que busca as melhores opções de crédito para pessoas físicas, é uma das empresas que estão utilizando as soluções da startup. Segundo Marcos Tulio Rodrigues Ramos, CEO da fintech, a Combate à Fraude deu mais segurança para ele escalar a operação da sua empresa. “O fato dela ter nascido dentro de uma fintech é um diferencial. Eles entendem a nossa necessidade de aprovar ou reprovar uma solicitação em questão de segundos”, elogia.

Segundo Ramos, existem mais de 2 mil tipos de RGs no Brasil e o fato da CombateaFraude.com ter ensinado Documentoscopia ao sistema e como ele deve analisar documentos de RG e CNH em um processo chamado de Deep Learning (ou aprendizado de máquina profundo), tornou todo o processo muito mais ágil e barato. “Para se ter uma ideia eu já cheguei a pagar R$11 por uma análise e agora pago R$3,50. Com isso, conseguimos diminuir o nosso custo para o cliente final, que se beneficia na ponta”.

Quer conhecer mais sobre as fintechs que estão mudando o setor de Crédito no Brasil? Participe do Cred-Tech Brasil, um encontro onde o mercado se reunirá para discutir os próximos passos da inovação nessa indústria. Garanta sua vaga aqui.