A IOUU capta dinheiro de pessoas físicas para financiar a operação de micro, pequenas e médias empresas. Novo investimento vai para desenvolvimento, marketing e vendas

Via Mariana Fonseca

A IOUU é a mais recente prova de que as fintechs continuam crescendo, ainda que sejam um dos segmentos mais maduros do país quando se fala em negócios escaláveis, inovadores e tecnológicos.

startup de serviços financeiros acaba de anunciar um aporte de R$ 6 milhões, divulgado com exclusividade para Pequenas Empresas & Grandes Negócios.

A fintech conecta investidores a micro, pequenas e médias empresas que precisam de crédito. Com a injeção de capital, a IOUU irá mais que quadruplicar a cifra de crédito concedido. Os R$ 15 milhões de 2019 devem passar para R$ 65 milhões em 2020.

Ideia de negócio: P2P para micro, pequenas e médias empresas
A ideia de negócio para a IOUU surgiu no final de 2016. Bruno Sayão trabalhava com negócios e tecnologia para fintechs brasileiras no setor bancário, mas não via o tanto de inovação que sonhava.

“O banco vendia que era 100% digital, mas os processos internos eram operacionais e lentos”, diz. Interessado por economia colaborativa e compartilhada, Sayão viajou à Europa e aos Estados Unidos e conheceu negócios que mediavam empréstimos para outras empresas, como Funding Circle e Upstart. A modalidade de empréstimos entre pessoas é conhecida como peer to peer lending, ou P2P.

De volta ao Brasil, Sayão se uniu ao sócio de tecnologia Ricardo Gobbo e a um escritório de advocacia para elaborar um modelo de negócios dentro das normas do sistema financeiro nacional.

O ano era 2017, pouco antes de o Banco Central definir a regulação das fintechs de crédito em duas categorias: a de Sociedade de Crédito Direto (SCD) e Sociedade de Empréstimo entre Pessoas (SEP). A IOUU se encaixa na segunda categoria. 

A fintech passou o primeiro semestre de 2017 incubada na Fundação Getúlio Vargas (FGV). No segundo semestre do mesmo ano, a IOUU foi passou por um programa na aceleradora Artemisia para mensurar o impacto social de sua solução em micro, pequenas e médias empresas.

“Não é apenas o crédito pelo crédito. É uma ação que movimenta a economia local, gera emprego e dá satisfação pessoal ao empreendedor”, diz o cofundador. A IOUU faz parte do Movimento Capitalismo Consciente e B Corp, que coloca o desenvolvimento social e ambiental dentro do modelo de negócio das empresas participantes.

Fonte: Revista PEGN / Autora: Mariana Fonseca

Quer conhecer mais sobre as InsurTechs que estão mudando o setor de seguros no Brasil? Participe do InsurTech Brasil, um encontro onde o mercado se reunirá para discutir os próximos passos da inovação nessa indústria. Garanta sua vaga aqui.