Conheça a Ripio, uma das quatro startups selecionadas para o Programa de Aceleração Visa 2019

Ainda nova no mercado brasileiro, a Ripio é uma startup argentina criada em 2013, que nasceu como uma carteira digital para usuários comprarem e armazenarem criptomoedas. Após conquistarem a liderança no mercado argentino, a empresa agora quer se tornar a maior empresa de criptomoedas da América Latina, priorizando a expansão no Brasil. Após um ano de operação silenciosa no país,o objetivo é conseguir 1 milhão de usuários registrados nos próximos 12 meses.

Além da expansão prevista, a empresa também busca ampliar as soluções ofertadas com algumas novidades: o seu serviço de Exchange, que possibilita a troca de criptomoedas direto na plataforma da startup, a emissão de um cartão próprio, permitindo que usuários façam pagamento no débito ou crédito, usando o saldo de criptomoedas e a nova plataforma de Digital Wallet que será lançada nas próximas semanas. 

Oferecer contas digitais com funcionalidades de TED, pagamento de contas, recarga de celular e bilhete único também estão nos planos futuros da empresa. Tudo isso para integrar os serviços financeiros tradicionais ao universo das criptomoedas.

Ricardo da Ros, country manager da empresa no Brasil, se especializou nos últimos quinze anos em ajudar empresas, principalmente americanas, a entrarem no mercado brasileiro e por isso lidera a iniciativa no país. Para ele, o mercado de criptomoedas precisa se profissionalizar e a Ripio já está se posicionando como referência nessa área.

A Ripio Argentina já participou de outros programas de aceleração, incluindo um no Vale do Silício, de um dos maiores investidores em criptomoedas, Tim Draper. No entanto, aqui no Brasil, o Programa de Aceleração Visa é o primeiro. “O programa da Visa vem em um momento muito oportuno, pois vai nos ajudar a traçar estratégias, definir processos e negociar com parceiros para implementar nossas soluções.”, afirma Ricardo.

Como boa prática do Programa, além das mentorias, cada startup terá um padrinho/madrinha da Visa que vai levar expertise do seu setor de atuação para o dia a dia das empresas e colocá-las em contato com parceiros e clientes. A escolhida para ser madrinha da Ripio, Daniela Menusier acredita que ela e a startup tem muito a aprender juntas. 

“O papel da madrinha/padrinho é fazer com que a startup aproveite ao máximo o Programa de Aceleração, ajudando a identificar oportunidades dentro e fora da Visa e conectando-a com possíveis parceiros. No caso da Ripio, temos muito o que trabalhar e descobrir juntos”, explica Daniela.

Sobre a Ripio

Banco digital (app e Web) para criptomoedas e moedas tradicionais, com serviços como: transferência, compra e venda de moedas, resgate de valores, e outros.

Sobre o Programa de Aceleração

O Programa de Aceleração Visa teve início em 2017. Em 2018, as startups selecionadas passaram por um processo de imersão, bootcamp e elaboração de estratégias.  Foram 

quatro meses de aceleração e de incubação. As startups viveram uma rotina intensa de mentoria, num espaço de coworking em São Paulo e algumas delas completaram o programa nos Estados Unidos, no Vale do Silício. No total, o Programa de Aceleração Visa selecionou 53 startups ao longo destes anos.

Quer conhecer mais sobre as fintechs que estão mudando o setor de Crédito no Brasil? Participe do Cred-Tech Brasil, um encontro onde o mercado se reunirá para discutir os próximos passos da inovação nessa indústria. Garanta sua vaga aqui.