A empresa brasileira de tecnologia financeira Nubank está levantando US$ 400 milhões em uma nova rodada de aportes que avalia a fintech em mais de US$ 10 bilhões, de acordo com fontes.

A empresa de venture capital TCV deverá liderar a rodada, com a participação do fundo soberano de Cingapura GIC. Investidores anteriores, incluindo Tencent Holdings, DST Global, Sequoia Capital e Redpoint Ventures, também devem participar.

A empresa chegou a ter conversas com o conglomerado japonês SoftBank sobre um potencial investimento, mas essas negociações foram interrompidas, disseram as pessoas.

O financiamento, que destaca o crescente interesse dos investidores em empresas de tecnologia da América Latina, tornaria o Nubank a empresa privada de tecnologia mais valiosa da América Latina, segundo a PitchBook Data.

Nubank e TCV se recusaram a comentar.

O Nubank tem cerca de 10 milhões de clientes no seu negócio de cartão de crédito digital, banco de varejo e empréstimos, de acordo com uma pessoa familiarizada com o assunto.

A empresa, que tem uma parceria com a Mastercard, lançou seu aplicativo móvel e cartão de crédito digital em 2014, que é gratuito para os consumidores. O Nubank gera receita de taxas cobradas de comerciantes nas transações com cartões e de empréstimos nos cartões de crédito.

A empresa recentemente voltou sua atenção para a expansão internacional, começando com o México, onde faz negócios com o nome Nu.

Até hoje o Nubank já levantou cerca de US$ 420 milhões em financiamento de investidores locais e internacionais. A última rodada foi liderada pela chinesa Tencent e avaliou o negócio em US$ 4 bilhões.

Os investidores de capital privado estão cada vez mais procurando oportunidades de crescimento na América Latina. Os capitalistas de risco investiram US$ 2,5 bilhões em startups na região no ano passado, mostram os dados. Isso é mais que o dobro do valor investido em 2017.

No início deste ano, o SoftBank disse que planeja investir US$ 5 bilhões na região. Recentemente, ela investiu US$ 1 bilhão na startup de entregas Rappi Inc., sediada na Colômbia. A empresa também liderou um investimento de US$ 231 milhões na Creditas, uma startup brasileira de empréstimos.

As empresas de venture capital locais Kaszek Ventures e Monashees Capital estão em processo de levantar cerca de US$ 750 milhões para novos fundos, segundo pessoas a par do assunto.

Outros investidores ativos na América Latina incluem e.ventures e 500 startups.

Fonte: Valor Econômico

Quer conhecer mais sobre as InsurTechs que estão mudando o setor de seguros no Brasil? Participe do InsurTech Brasil, um encontro onde o mercado se reunirá para discutir os próximos passos da inovação nessa indústria. Garanta sua vaga aqui.