Pesquisa realizada pelo Programa de Aceleração Visa revela que 55,9% das startups que passaram pelo programa afirmam ter tido o seu faturamento impactado positivamente desde o início da pandemia da Covid-19. Além disso, a maioria das startups financeiras relatou não precisar fazer corte nos times, pivotar o negócio ou interromper as atividades durante esse período. 

“O levantamento nos surpreendeu positivamente, pois mesmo em uma situação em que muitas empresas estão tendo dificuldades ou fechando, as startups conseguiram se manter e até mesmo crescer durante esse período conturbado”, declara Percival Jatobá, vice-presidente de Inovação e Soluções da Visa do Brasil.

Outro dado interessante da pesquisa é que apenas 8,8% das startups ouvidas tiveram de interromper suas atividades durante o período do isolamento social. Em um cenário de crise em que muitas empresas precisaram reinventar seu modelo de negócio ou demitir funcionários para tentar salvar os negócios, apenas 14,7% e 25%, respectivamente, das startups revelaram ter seguido essas estratégias.

Para o estudo, foram ouvidas 33 startups,  o que corresponde a 50% do universo das 66 aceleradas durante os três primeiros anos do Programa. As startups que participaram do Programa de Aceleração Visa são de área diversas como crédito, criptomoeda, CRM, dados, mobilidade, entre outros. Para mais informações sobre a 4ª edição do Programa de Aceleração Visa acesse: www.visa.com.br/programadeaceleracao

Sobre o Programa de Aceleração Visa

O Programa de Aceleração Visa é uma iniciativa da Visa do Brasil, empresa líder em pagamentos digitais no mundo, que tem como objetivo fomentar o ecossistema de startups no País e promover o empreendedorismo, inovação, talento e tecnologia. Além de acelerar as startups, a Visa tem o papel de auxiliá-las em sua atuação junto ao mercado e gerar conexões e negócios. O programa acontece desde 2017 e está na sua quarta edição. Já passaram por ele 66 startups, sendo que 29% já fecharam negócios através do Programa. Até o momento são 28 negócios fechados, sendo 50% desses negócios com parceiros Visa, 46% com a própria Visa e 4% entre as startups.

Quer conhecer mais sobre as InsurTechs que estão mudando o setor de seguros no Brasil? Participe do InsurTech Brasil, um encontro onde o mercado se reunirá para discutir os próximos passos da inovação nessa indústria. Garanta sua vaga aqui.