Com crescimento das FinTechs, investidor precisa entender diferenças entre os robôs investidores

Advisor e trader são alguns dos modelos criados para ajudar as pessoas a investir melhor, mas com finalidades e funcionalidades específicas

As plataformas de tecnologia financeira (FinTechs) abriram espaço para um jeito diferente de entender e realizar diversos tipos de operações. Na área de investimentos, as pessoas passaram a perceber que a tecnologia poderia ajudá-las a cuidar do próprio dinheiro de maneira mais simples e inteligente. Hoje já é possível ver uma segmentação do mercado, com players especializados nas necessidades de diferentes públicos. Nessa linha, uma das dúvidas mais recorrentes é sobre quais são as diferenças entre os robôs investidores, mais especificamente entre robô-advisor e robô trader.

Por que é preciso saber?

De acordo com pesquisa realizada pela consultoria digital Accenture e divulgada em janeiro deste ano, sete em cada dez consumidores confiam mais em robôs do que em humanos para atuar com serviços financeiros. As razões? Custos menores; ausência de conflito de interesses e o fato de robôs não caírem em armadilhas mentais como cansaço, “efeito manada” e excesso de confiança. Logo, a tendência é que estas operações sejam cada vez mais populares e o número de empresas no segmento também aumente. A escolha dependerá, então, dos planos e objetivos do investidor.

Robô-Advisor

É um serviço de investimento automatizado. O robô é um algoritmo criado para recomendar e gerir um portfólio de investimentos personalizado para o perfil e objetivos de cada pessoa. Usa a diversificação para maximizar o retorno e minimizar os riscos e custos com o tempo. Indicado para quem deseja aplicar a médio e longo prazo e não tem condições de ficar analisando o mercado.

A Magnetis Investimentos é a pioneira do modelo no Brasil, em atuação desde 2015. O sucesso da plataforma vem da maneira como ela cruza mais de 15 mil produtos financeiros com o perfil e objetivos do investidor e por oferecer um sistema visual e transparente, tornando o processo simples tanto para quem não entende de mercado como para quem tem prática.

“Já conhecia alguns players americanos e fiquei intrigado com a ideia no início, mas logo comprei o conceito. Recursos como a visualização de resultados e a fácil discriminação de taxas e custos são muito superiores aos sistemas tradicionais ou atendimento humano”, avalia Bruno Ampessan, cliente da Magnetis.

Robô-Trader

Sistema mais procurado para operações de curto prazo. É usado para automatizar uma estratégia de investimento que opera os mais diversos ativos e derivativos negociados nas bolsas de valores, e ainda criptomoedas como o Bitcoin. O investidor define parâmetros de gestão ativa, podendo programar ou utilizar um dos softwares (robô) pré-configurados para executá-la. Para explicar melhor, antes desta tecnologia, os “traders” (operadores de mercado) precisavam ficar o dia todo na frente do computador para não perder oportunidades. Ir ao banheiro ou sair para almoçar já era um risco – as ações poderiam chegar ao melhor preço justamente quando estivesse fora. Hoje, o operador “diz” ao robô: “se os papéis da empresa X caírem a R$ 25,04, compre imediatamente” – e ele obedecerá, não importando a sua localização.

Fundada em 2011, a SmarttBot foi a primeira plataforma a disponibilizar robôs traders em nuvem no Brasil, quebrando o tabu de que apenas grandes players poderiam ter acesso a esse tipo de ferramenta. A empresa também facilitou a operação sem a necessidade de conhecimento específico em tecnologia ou desenvolvimento. Com uma equipe experiente de traders, desenvolvedores e profissionais de negócios, oferece uma solução amigável, segura e 100% online para operações automatizadas na BM&FBOVESPA.

“O SmarttBot é uma plataforma sem complicações e garante que as compras e vendas aconteçam em tempo real nos preços e momentos exatos indicados pelos setups. Além disso, é fácil acompanhar o desempenho do robô, simular estratégias, integrar com a corretora e ter tranquilidade ao investir.”, afirma o analista de mercado Leandro Martins.

Para ficar claro

Robô-AdvisorRobô-Trader
 

Indicado para

Ganhos no médio e longo prazo. Investidor sem tempo para analisar o mercado.Ganhos mais expressivos no curto ou médio prazo. Aplicação em renda variável, para quem tem tempo e conhecimento para criar estratégias.
 

Resolve

Quem procura investir melhor, mas não sabe como. Pessoas que perdem dinheiro por não terem acesso a consultores independentes.Operador não precisa mais ficar parado na frente do computador durante o pregão e conta com um acompanhamento do mercado mais robusto e eficiente por parte dos robôs.
 

 

 

 

Como funciona

O investidor preenche um formulário online para definição de perfil e objetivos, faz simulações com diferentes carteiras e escolhe uma para aplicação. O robô-advisor acompanha o desempenho desta carteira e faz rebalanceamentos periódicos.O investidor cria sua própria estratégia ou escolhe uma das disponíveis na ferramenta, para executar automaticamente o que foi definido para seu portfólio. É preciso acompanhar os resultados e eventualmente realizar ajustes na estratégia.
 

 

 

Riscos envolvidos

Controlado: o nível de tolerância ao risco é definido de acordo com o perfil do investidor. Fora isso, produtos de renda fixa são segurados pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC)Controlado: por se tratar do mercado de renda variável existe um maior risco potencial, porém o mesmo pode ser controlado definindo estratégias de “stop” que interrompem a execução do robô. Essas paradas, temporárias ou não, evitam uma perda superior àquela pré-definida no início das operações.
 

 

Ganho Potencial

 

Moderado: depende diretamente do volume, do objetivo e do risco assumido pelo investidor.Alto: se por um lado, operar com robô-trader traz um maior risco em potencial, o seu potencial de ganho também é maior que qualquer outro tipo de investimento.