• Quarta edição do programa teve 268 inscritos, 33% a mais que na rodada anterior
Das 20 empresas que já foram potencializadas pelo programa, cinco receberam investimento do BTG Pactual
Programa tem dedicação integral de um sócio do Banco e acompanhamento de executivos sêniores do Banco e do mercado

Essa semana, as oito Scale-ups selecionadas pelo BTG Pactual para a quarta edição do boostLAB começam a ser potencializadas pelos executivos do Banco, pela aceleradora ACE e pelo time de mentores do programa. 

São elas: A55, BizCapital, Diin, Levee, Mobills, Netlex, Tail e Vindi.

No total, 268 empresas se inscreveram para a iniciativa, que ocorrerá durante o segundo semestre de 2019. O número é 33% maior do que na rodada anterior e 116% que na primeira rodada. 

As escolhidas são Scale-ups, ou seja, startups mais maduras, já com faturamento e carteira de clientes. A ideia central é encontrar sinergias entre as empresas selecionadas, o BTG Pactual e empresas parceiras do banco, a fim de ampliar os negócios, dar um “boost” nas escolhidas, beneficiando assim todos os envolvidos. 

As empresas selecionadas também recebem créditos de US$ 10 mil no serviço de nuvem da Amazon (AWS), US$ 5 mil no da Google e US$ 15 mil da Oracle. 

Para Frederico Pompeu, sócio responsável pelo boostLAB, “o grande diferencial do programa é o comprometimento e envolvimento de sócios sêniores do Banco para efetivamente fazer negócios com as Scale-ups participantes”. 

Este ano, o BTG Pactual anunciou investimento em cinco startups que participaram do boostLAB, direta ou indiretamente: Agronow, Digesto, Finpass, Liber Capital e Resale. Em um ano e meio de boostLAB, 20 startups foram potencializadas e quase todas são parceiras de negócios do BTG Pactual. Além disso, o programa foi reconhecido como um dos 25 melhores centros de inovação do mundo, sendo o único da América Latina, pelo Prêmio The Innovators 2019, da Global Finance. 

“O BoostLAB está se tornando o hub de negócios do banco para empresas Tech. O envolvimento cada vez maior do Banco com as startups traz inovação para todas as áreas de atuação do nosso Grupo”, afirma Pompeu. 

Informações adicionais sobre as selecionadas:

A55 
Solução de venture debt para empresas de tecnologia (asset light). Plataforma para acompanhamento, em tempo real, do fluxo de caixa e recebíveis das empresas financiadas. 

BizCapital 
Fintech de crédito online com foco em PMEs. Modelo proprietário de análise e score de crédito via plataforma, permitindo o desembolso ao tomador no mesmo dia. 

Diin 
Aplicativo de educação financeira para as classes C, D e E. A solução tem o objetivo de criar uma reserva financeira para os usuários, por meio de diferentes desafios e objetivos traçados via app. 

Levee 
Startup de recrutamento para posições operacionais. Por meio de machine learning, a ferramenta aumenta a eficiência no processo de seleção. Possuem base de dados de milhões de CPFs cadastrados.  

Mobills 
Aplicativo de gestão de finanças pessoais e monitoramento de transações.  

Netlex 
Startups de automação de documentos jurídicos para aumentar a produtividade. Por meio de um questionário inteligente, a ferramenta permite facilitar o trabalho no processo de criação de contratos e propostas. 

Tail 
Solução de big data e analytics que permite conhecer os interesses do consumidor, enriquecendo a base de dados da empresa e gerando insights para área de marketing para melhor conversão de vendas. 

Vindi 
Fintech de gateway de pagamentos. São especializados em cobranças de pagamentos recorrentes, com foco na indústria de serviços

Quer conhecer mais sobre as fintechs que estão mudando o setor de Crédito no Brasil? Participe do Cred-Tech Brasil, um encontro onde o mercado se reunirá para discutir os próximos passos da inovação nessa indústria. Garanta sua vaga aqui.